Visão das Crianças

Recém-nascido

- Visão borrada.
- Movimentos descoordenados dos olhos.
- Ligeiramente estrábicos até os seis meses.

Primeiro Mês

- Orientação espacial. O bebê começa olhar objetos ao redor do rosto.

Terceiro Mês

- Acompanha movimento de objetos.
- “Estuda” suas mãos e pés por horas.
- Vira a cabeça em direção dos estímulos sonoros.

Quarto Mês

- Movimentos instantâneos e completos para todos os lados.
- Expressões comunicativas.

Sexto Mês

- Reconhece brinquedos e alimentos favoritos.
- Pequenos objetos até 1,5 metros interessam ao bebe.
- Sorriso social

Atenção à visão das crianças

Os pais devem ficar atentos à visão dos filhos desde os primeiros meses de vida, para evitar problemas.

A evolução de um bebê sempre recebe atenção especial dos pais. Eles se orgulham do primeiro sorriso, das primeiras palavras, dos primeiros passos. Reparam em cada pequena mudança na aparência e nas ações da criança. O crescimento é tão rápido e as novidades tantas que os olhos acabam ficando em segundo lugar. Isso pode ser um resultado da falta de informação. Afinal, pouco se sabe sobre a visão dos recém-nascidos.

Algumas pessoas acham que os bebês não enxergam, mas os especialistas reconhecem que os olhos são mesmo espelhos da alma, desde o nascimento. O cuidado com eles deve começar bem cedo. “Nos primeiros meses de vida, à medida que as células da retina e do sistema neurológico amadurecem, a visão vai se aprimorando”, explica a oftalmopediatra Maria José Carrari.

Quando o bebê nasce, enxerga apenas vultos, como se visse tudo através de um vidro embaçado. Nos primeiros seis meses de vida, a evolução é rápida. É nessa época que acontecem os principais avanços no desenvolvimento da visão das crianças. Por isso, é preciso reparar bem nos olhos do bebê, para que qualquer problema possa ser detectado e tratado o mais rápido possível.

A primeira coisa que a mãe nota nos olhos do filho é a cor. Muitas vezes, a primeira impressão pode enganar. De acordo com a especialista Maria Carrari, isso é bem comum. “O recém-nascido apresenta frequentemente a íris de cor azul acinzentado pela ausência de melanina. Nos primeiros meses, ocorre depósito do pigmento na íris e, em torno do quarto mês, já terá a cor definitiva”, explica. Mas há muito mais o que reparar nos olhos da criança.

Comunicação

Assim como os adultos, os recém-nascidos também se comunicam através dos olhos. “Além do choro, é pelo contato olho no olho que o bebê procura expressar o que está sentindo nos primeiros meses de vida”, afirma Maria Carrari. No entanto, as mães nem sempre percebem isso. “A comunicação do bebê se divide entre o olhar, o contato físico e a voz”, diz a especialista.

Os brinquedos, segundo ela, também são importantes para estimular o desenvolvimento do bebê. “Brinquedos coloridos, de preferência de cores fortes, funcionam como estímulo visual desde os primeiros meses de vida”, ressalta. Além da cor, o movimento e o som também são importantes.

As brincadeiras servem para estimular a criança. “Apresentar o brinquedo e movimentá-lo na frente do bebê para que ele o siga com os olhos é um estímulo bom para a retina e para os músculos responsáveis pela movimentação e alinhamento do globo ocular”, explica Maria Carrari. No entanto, é bom tomar cuidado na escolha dos objetos a serem manuseados, para que o bebê não se machuque. O ideal é que sejam objetos maleáveis e de bordas arredondadas.